I-coloquio.jpg

A Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) acolhe o I Colóquio Internacional sobre Políticas Antirracistas no Mundo enquadrado no trabalho de campo realizado pelos investigadores brasileiros que procura conhecer a vivência na cultura e sociedade cabo-verdiana. O evento arrancou na segunda-feira, 26 de novembro, no Auditório de Campus de Palmarejo.

A sessão do primeiro dia foi aberta pela Vice-Reitora, Astrigilda Silveira, que saudou a comitiva brasileira e a todos os que participam no colóquio, enfatizando que a cooperação com comunidades de língua portuguesa tem resultado em bons diálogos e trabalhos visíveis.

“O Brasil tem sido um país parceiro e amigo nos projetos académicos, abrangendo áreas basilares de desenvolvimento do nosso arquipélago, trabalhando em concertação nas áreas da educação, agricultura e saúde”, diz Astrigilda Silveira.

No final da sua intervenção a Vice-reitora perspetivou que este primeiro coloquio é um trabalho que pode ser ampliado e poderá consolidar o diálogo entre Cabo Verde e o Brasil, propiciando um intercâmbio de conhecimentos na área dos estudos africanos e afro-brasileiros.

De acordo com a coordenadora do curso e integrante da Comissão de Organização do Trabalho de Campo em Cabo Verde, professora Kátia Regis, este colóquio, bem como os trabalhos de campo, são importantes para a formação de futuros professores para que conheçam com profundidade a história e a cultura africana, por meio da interação com o continente africano em toda a sua diversidade. 

Para o coordenador do NEAB-UFMA, Carlos Benedito Rodrigues da Silva, este colóquio permitiu-lhes regressar às origens para buscar novos conhecimentos para a geração futura e fortalecer os laços de  amizade e solidariedade com Cabo Verde.

A equipe de investigadores vai também conhecer locais e espaços importantes na cidade Praia, como por exemplo, o Memorial Amílcar Cabral, o Instituto Cabo-Verdiano para a Igualdade e Equidade de Gênero e o Liceu Amílcar Cabral, além de outros pontos da Ilha de Santiago como o Museu da Tabanca, a Casa Amílcar Cabral, Ribeirão Manuel, o Presídio de Tarrafal, o Forte de São Filipe e a Cidade Velha.