Hoje, dia 14 de Março de 2019, a Universidade de Cabo Verde presentou o mercado de trabalho de Cabo Verde com mais duas licenciadas em Jornalismo: Vadimila Borges e Ivanilda Cabral que fecharam mais um ciclo académico.

As duas alunas iniciaram o percurso no ano letivo 2014/15 com o objetivo que hoje alcançaram, defendo o trabalho final do curso que lhes confere o grau de licenciadas em Jornalismo pela Universidade de Cabo Verde.

A apresentação que iniciou às 09 horas contou com a presença dos alunos do 2º e 3º anos do curso de Ciências da Comunicação e dos pais das alunas. Teve dois momentos: o primeiro foi a apresentação da Ivanilda Cabral com o tema, “A Formação da Opinião Pública no Seio da Juventude Cabo-verdiana: Estudo Comparativo entre a Televisão de Cabo Verde e a Rede Social Facebook, com intuito de “saber qual desses meios mais tem contribuído para o processo de formação da opinião pública dos jovens cabo-verdianos”. Esta investigação, segundo a aluna, permitiu uma visão mais alargada no que tange ao processo de formação da opinião pública, bem como da importância das redes sociais e da Televisão de Cabo Verde, TCV, nesse processo.

IVANILDA E JURI

Com intuito de contribuir para a melhoria dos serviços nesses dois meios e de tirar melhor proveito do seu potêncial, a aluna sugere à TCV “a realização de programas mais direcionados ao público juvenil e infantil” e aos utilizadores do facebook aconselha “a verificação da veracidade das informações que encontrarem antes de compartilhá-las”, como forma de impedir a divulgação e promoção de “Fakenews”.

O segundo momento iniciou às 10 horas e 30 minutos com a apresentação da Vadimila Borges cujo tema “Desafios da Imprensa Escrita Cabo-Verdiana, perante à Massificação do Webjornalismo” tem como objeto de estudo o Jornal Expresso das Ilhas. Objetiva conhecer os diversos desafios que a imprensa escrita cabo-verdiana vem enfrentando, face ao triunfo da webjornalismo.

JURI E VADIMILA

As defesas terminaram com a leitura da ata pelos presidentes do júri que classificaram ambas as apresentações das alunas como Muito Bom.

O curso de Jornalismo que agora é um dos percursos do curso de Ciências da Comunicação teve o seu início em 2012, na Universidade de Cabo Verde.

Importa realçar que a defesa da Ivanilda Cabral contou com o seguinte júri: Alfredo Pereira, Arguente; Silvino Évora, Orientador; Daniel Medina, Presidente. A Vadimila Borges teve como júri Daniel Medina no papel de orientador; Daniel Santos como Arguente e Silvino Évora como Presidente.